Notícias

Vexame lá fora: crise política brasileira repercute no exterior

Em 19/05/2017 às 09h12


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

O mais novo escândalo político no Brasil ganha destaque em grandes jornais internacionais. Desde o vazamento de trechos da delação do presidente da JBS Joesley Batista pelo jornal O Globo, na noite de quarta-feira, a imprensa no exterior vem acompanhando os desdobramentos da crise em Brasília.

Com foco nas declarações dadas pelo presidente Temer em pronunciamento sobre o caso, o New York Times escreveu: "O combalido presidente brasileiro Michel Temer diz que vai lutar contra as alegações de que tenha endossado o pagamento de propina para um ex-parlamentar (Eduardo Cunha) preso por corrupção".

O também americano Washington Post não deu muito destaque para o caso, mas contextualiza a crise brasileira para os leitores, afirmando que o escândalo pode forçar o presidente a deixar o cargo. 

O período espanhol El País faz um apanhado de todos os fatos ocorridos até então, desde a negação de culpa de Michel Temer e Aécio Neves – que não é muito lembrado nas reportagens internacionais – até a repercussão econômica negativa.

Europa

No velho continente, a britânica BBC aborda o impacto no mercado de ações, observando o tombo de mais de 10% dos papéis brasileiros, o que resultou no acionamento do circuit breaker – mecanismo que permite, na hipótese de oscilações mais bruscas nos preços, que as ordens de compra e de venda sejam rebalanceadas e amortecidas – na Bolsa de São Paulo. 

Também no Reino Unido, o Guardian expõe que Temer não vai renunciar e explica que o presidente será investigado pelo STF.

Na França, o Le Monde disponibiliza as notícias apenas na sessão internacional, mas coloca que manifestações populares pedem a destituição do peemedebista e que o governo está "salpicado" de notícias de corrupção.


Compartilhe: